Recorde histórico no Mercado Mundial de Vinho: 36.258 milhões de euros.

O comércio mundial de vinhos atinge um recorde histórico: 36.258 milhões de euros (Interanual – Junho 2021 – Junho 2022).

EUA superam a Alemanha e tornam-se o principal mercado de vinhos do mundo.

O OEMV (Observatorio español del mercado del vino) tornou público, é o maior número da história: o comércio mundial de vinhos cresceu dois dígitos nos últimos doze meses, atingindo um recorde histórico em termos de valor, nunca antes visto.

Desta forma, com os dados das alfândegas de diferentes países analisados pelo Observatório Espanhol, o valor de negócios do vinho no interanual (últimos 12 meses até junho de 2022) aumentou 10,9% para 36.258 milhões de euros, um recorde histórico como dissemos, aumentando o preço médio em 11,8%, passando de 3,00 para 3,36 euros por litro.

Além disso, o volume das exportações mundiais de vinho manteve-se praticamente estável, com um ligeiro decréscimo de 0,9% no mesmo período, para 10.803 milhões de litros.

Em 2021, não só se recuperou o que se perdeu durante a pior parte da pandemia de COVID19 (2020), que o afetou sobretudo em termos de valor, como o comércio mundial de vinhos atingiu os seus máximos históricos em valor, volume e preço médio .

2022 pareceu ser o ano de consolidação desse crescimento. No entanto, o primeiro semestre do ano foi um período de grande incerteza comercial, devido à invasão militar da Ucrânia pela Rússia, à subida dos preços da energia e dos combustíveis, ou à crise nos transportes e no abastecimento de materiais, factores que conduziram a um nível muito forte de inflação, o que explica porque a tendência atual é de preços muito mais altos e, portanto, o valor evolui muito melhor do que o volume.

Esta situação atual incerta torna necessário, mais do que nunca, não nos limitarmos a uma análise homóloga, mas realizar um acompanhamento mensal do comércio mundial de vinhos. Assim, os dados compilados e analisados do OeMv mostram que o preço médio vem subindo consecutivamente há 17 meses (janeiro de 2021, a última vez que caiu), atingindo o seu máximo histórico para um mês civil em maio de 2022, com 3,64€. /litro. Isso fez com que o volume de vinho exportado internacionalmente caísse mês a mês desde fevereiro de 2022, vinculando 5 meses de perdas, quando ao longo do ano de 2021 só diminuiu em 3 meses (em janeiro, e de forma muito mais suave, em julho e outubro ). No entanto, tal como acontece com o preço médio, tivemos uma evolução positiva em valor durante 17 meses consecutivos (desde fevereiro de 2021, inclusive).

Por país, de acordo com os dados do OEMV, existem 13 principais mercados que representam 72% do valor e 71% do volume total das importações mundiais de vinho realizadas homólogas até junho de 2022, com 7.677,6 milhões de litros (-1,9 %) e 26.143,6 milhões de euros (+12%).

O seu preço médio aumentou 14,2%, para 3,41€/litro (+42 cêntimos).

No ranking dos maiores importadores de vinho do mundo houve várias mudanças. O mais notável é que os EUA superam a Alemanha como o maior importador de vinho do mundo em volume, tornando-se o principal mercado de vinho do mundo, tanto em valor quanto em volume.

Os EUA é o mercado que mais aumenta suas compras nesses doze meses. Gastou mais 1.371 milhões de euros (+26,8%), atingindo 6.482 milhões de euros. Em volume, aumentou 10,8%, para 1.421,9 milhões de litros, mais 138,8 milhões de litros do que em junho de 2021. Aumentou 58 cêntimos (14%) o preço médio registado no mesmo período de 2021.

Nota Pessoal:

Boas notícias para o setor do Vinho, que apesar de tudo têm de ser analisadas com algumas reservas, é um record histórico, mas a verdade é que temos de descontar a inflação desta subida de preços. De qualquer forma o crescimento em valor é acima da inflação e o decréscimo em volume é muito ligeiro. Vamos ver como o Comércio Mundial de Vinho fecha o ano e em concreto Portugal.

Fonte: Vinetur/OEMV.

Partilhar:

More Posts

Envie-nos uma mensagem