Entrevista com Maria Inês Raimundo – Victoria Wine Shop

Vencedora do Programa Bora Mulheres – Coca Cola

– Como nasce o gosto pelo Vinho?

O gosto pelo vinho nasce através da restauração , uma vez que os meus pais são proprietários de uma marisqueira e foi aí que me apercebi que o vinho é algo único, que além de ter “poesia” engarrafada , faz pairings incríveis e proporciona momentos marcantes, seja em negócios ou em simplesmente “num copo” com os amigos.

– Por momentos, parecia que a sua vida ia por outros caminhos: Gestão, Contabilidade, Gestão Hoteleira, o gosto por empreender já existia desde sempre? Quer contar um pouco da sua história? A ligação à restauração tem um papel fundamental?

O gosto de empreender existe à muito tempo, sempre gostei de números e do mundo dos negócios. A minha família sempre teve ligada aos negócios com mercearias e cafés, o restaurante que temos agora teve toda uma evolução ao longo da história, desde uma mercearia e taberna, a um snack bar e agora uma marisqueira.

A minha história com a restauração prende-se pelo facto de eu ter “agarrado “ um legado e não querer que o caminho terminasse.

Não era de todo o meu sonho ter um restaurante, no entanto as coisas assim se proporcionaram.

O facto de eu não sonhar ter um restaurante ( por toda a vida que nos prende ) , houve sempre uma vontade de ter outros negócios e construí-los com alguma liberdade e o objetivo ( sabendo que o que faz dos negócios terem sucesso são as pessoas que estão por detrás ) no entanto eu acredito que vou conseguir ter sucesso sem “viver numa prisão “ como é apelidada a restauração.

Esta é a razão que me faz querer ser uma mulher de negócios. E aqui estou eu, no caminho certo ou não.

Maria Ines Raimundo Victoria Wine Shop.jpg

– E o Projeto Victoria Wine Shop, como nasce e porquê?

A Victoria Wine Shop nasce por dois motivos , o primeiro pela paixão pelo mundo dos vinhos e a segunda pela vontade de ser uma mulher de negócios. A Victoria é o meu legado, a minha história.

– O projeto nasceu num momento muito complicado para a Restauração e para o Mundo, como vencer as dificuldades do início de um negócio, num momento tão volátil e duro?

De facto o timing não foi o melhor, o que não quer dizer que não tenha sido o certo.

Pois é nas dificuldades que surgem as oportunidades e de facto a Victoria está a aproveitar esta onda para mostrar que não é só mais uma garrafeira. Que chegou para fazer coisas diferentes e proporcionar momentos diferentes aos seus clientes. Chegou na altura certa em que as garrafeiras também tiveram que se reinventar , uma vez que a rodagem de stock quebrou por falta de escoamento na restauração.

Para nós não é um problema uma vez que o nosso negócios está virado para o consumidor final em b2c , teremos um lado b2b mas com a hotelaria e alojamento local e não com a restauração.

– Foi uma das vencedoras do Progama Bora Mulheres da Coca Cola.

O que é este Progama? Como funciona? Ser só para Mulheres e ouvir as histórias e estratégias de outras mulheres, dá mais força ainda?

Este programa foi sobretudo uma formação intensiva no que toca a empreender com vários testemunhos de mulheres ligadas aos negócios. Tem um intuito de ser uma inspiração para quem quer também seguir o seu caminho empreendedor. Foi de facto muito inspirador e ajudou-me imenso a pensar no meu modelo de negócios e nas estratégias a implementar. Sem dúvida que “acelerou” o projeto.

– Como é que foi parar a este Programa?

Descobri este programa porque segui uma senhora no instagram que me inspira muito. Ela fez uma publicação em como ia ser speaker e eu inscrevi-me mais para ouvir o testemunho dela.

– Sei que o projeto tem uma fase de Mentoria, como funciona? E qual a importância?

A fase de mentoria é uma fase onde os nossos mentores, pessoas já com experiência na área , nos ajudam a encontrar o caminho e a melhor os nossos projetos. Tem uma enorme importância porque direciona-nos e faz com que não deixemos nada para trás. Que se pense em cada pormenor de cada etapa, a fim de o produto/serviço ter sucesso e chegar ao maior número de pessoas possível.

– Qual a importância de ganhar? Há um prémio, um apoio especial? Ou o mais importante é o reconhecimento?

É muito importante ganhar sem dúvida, existem muitas partilha e muitas entrevistas dadas é isso só acrescentar valor ao projeto e mais que isso dá a conhecer a marca, que numa fase inicial é fundamental. É giro quando já toda a gente fala da Victoria, que já ouviu falar no meio de amigos/conhecidos.

O prémio era inicialmente para ser monetário, no entanto, devia à pandemia e falta de faturação das empresas , não foi possível converte-se nisso. O que acabou por, no meu caso, ser ainda melhor. Uma vez que , o dinheiro que ganharia não pagava nem metade do acompanhamento e conhecimentos que estou a adquirir.

O mais importante no meio disto tudo é conseguir chegar às pessoas e conseguir satisfazer as suas necessidades, aquelas que elas têm e aquelas que ainda não descobriram que têm.

– E agora sobre Vinhos, o que propõe a Victoria Wine Shop que a diferencia? Eu confesso que já tinha visto uma reportagem no ano passado, e o gosto pelo Vinho era mais do que evidente.

A Victoria torna-se única por vários motivos :

Primeiro porque a escolha dos vinhos é muito criteriosa , nós queremos dar ênfase aos vinhos mais autênticos , de pequenos produtores que expressem o terroir onde são feitos. claro que temos vinhos mais comerciais , no entanto não é esse o principal foco.

Depois porque acreditamos que o futuro se rege à sustentabilidade e às ações green, daí termos escolhido incorporar o nosso projeto em contentores marítimos usados.

Em terceiro , queremos marcar a nossa presença na sociedade e torná-la um sítio melhor, vamos lançar um programa de embaixadores que irá ajudar as pessoas a ganhar um extra pela venda dos nossos produtos.

Por último, não queremos vender apenas vinho mas sim todo uma história por detrás deste. Lançámos já duas box’s temáticas que ajudam os nossos clientes a ter uma melhor experiência , um momento é uma partilha de história quando abrem um vinho.

A box storytelling que é a box com 3 vinhos surpresa. Para o dia dos namorados lançámos agora a box Valentim.

Estamos a preparar outras para lançar entretanto.

– Como seleciona os Vinhos?

Os vinhos são selecionados da seguinte forma :

O produtor/distribuidor chega até nós, mostra-nos o projeto , algumas vezes provamos os vinhos , outras vamos às suas adegas( o que aconteceu pouco pela pandemia) , nós vimos se é um vinho que preenche os nossos “requisitos” pesquisamos a que preço está a ser vendido e se com a nossa margem estabelecida tivermos um preço idêntico ao do mercado (Google ) então ficamos com o produto.

– E qual a importância de numa loja o Cliente poder provar, poder ter mais tempo, ouvir a história do Vinho, conhecer mais?

Claro que isso só acontece quando há tempo e muitos dos clientes ligam a pedir para sermos nós a escolher uns vinhos para mais tarde levarem para casa. No entanto, principalmente para os clientes da marisqueira ( uma vez que a garrafeira se encontra do lado de lá da estrada) enquanto estes esperam por mesa dão uma volta na garrafeira e podem não só escolher que vinham vão beber na refeição, como também começar logo por abrir a garrafa.

Em termos de provar vinho, claro que a sala de provas terá um papel fundamental em dar a conhecer novos projetos aos nossos clientes, tanto o vinho como a sua história contada pelo actor principal ( o produtor ou o enólogo ).

– E Online como se faz isso? Ou se tenta?

Em termos de provas on-line estamos agora a pensar lançar um curso sobre vinhos. Mas não é uma tarefa fácil uma vez que o vinho é uma “disciplina “ muito prática.

– A Loja Online já era um projeto de início ou foi uma necessidade? Como tem corrido?

A loja on-line foi sempre um projeto inicial, quisemos sempre marcar presença porque antes mesmo de tudo isto acontecer, o digital já estava a ser um pilar muito importante para as empresas. Já não se pode estar ausente do on-line , é como se não existíssemos.

– O cliente da Loja Online é certamente diferente do cliente presencial, acha que depois conseguirá trazer os clientes do Online à loja?

Sim , acreditamos que vamos conseguir. Não tanto para os clientes de mais longe como Lisboa e Porto mas sim para os clientes mais próximos que quererão com certeza visitar os espaço e ver as novidades em primeira mão.

– Quais os Vinhos que mais a têm surpreendido ultimamente?

Sou uma fã dos vinhos do Dão. Sem dúvida que tem sido uma região muito agradável de descobrir. Tanto nos brancos como nos tintos. Os Açores também tem sido uma região que tenho gostado bastante do que tenho provado.

– Saindo do Vinho por um momento, vi que a Loja é feita com contentores marítimos, a sustentabilidade é importante para si? E voltando ao Vinho, no Vinho também?

A sustentabilidade é um pilar da nossa empresa. Tanto em termos de negócio em si como também no que respeita a vinhos. Já temos algumas referências vegan e sem sulfitos.

– Um Vinho e um Livro para acompanhar?

Quinta dos carvalhais branco especial

O monge que vendeu o seu Ferrari _ Robin Sharma

– E por fim um conselho que lhe tenham dado e não esqueça.

Não é bem um conselho, é uma frase que me diz muito. “Pensa grande, começa pequeno “


Partilhar:

More Posts

Envie-nos uma mensagem